Depoimento de Juliana, Goiânia

Atualizado: 3 de ago.

Chegamos ao local juntos, mas mesmo assim senti que o espaço já estava preparado, energizado e que uma força maior já agia. Comecei a chorar logo que Amaresh começou a explicar o processo. Eu fiquei calada esperando meu momento de fala. Porque eu fui até ele para falar uma coisa que só eu e ele sabemos agora... falei, sem insegurança ou qualquer outro sentimento. Chorei do início ao fim de todo o atendimento, chorei durante a massagem, ao som alto, chorei fazendo as respirações. Senti uma pressão muito forte no plexo solar, logo passou para as colchas e rapidamente foi para o antebraço, aqui demorou bem mais, sentia uma agonia, formigamento, pressão do cotovelo para os dedos. Não conseguia relaxar parecia que meus braços estavam querendo se desgrudar do meu corpo, mas passou... Chorei e passou. No final me senti leve.

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Decidi experimentar o tantra num momento particularmente difícil, durante um processo de separação. Estava num misto de empolgação e medo, e definitivamente eu não buscava uma experiência puramente “e

Sou grato a aplicação de Tantra do Amaresh, pois me trouxe ao momento presente. Um maior carinho e cuidado com meu corpo e a quebra de tabu. Entrei num modo mais lento e conectado de viver a vida, em

Sou grata pelos aprendizados que vieram e ainda virão depois do atendimento. Gratidão pela entrega enquanto profissional, pela forma que conduziu a sessão, com firmeza, carinho e amor. Percebo a Terap